Cinema

Os romances baseados nas obras de Nicholas Sparks

Os-romances-baseados-nas-obras-de-Nicholas-Sparks

Ao ouvirmos o nome Nicholas Sparks, temos a impressão de estarmos diante de algo no mínimo familiar. Isso deve-se ao fato de podermos contar com múltiplas adaptações de suas obras para as telas de cinema, o que torna dificil encontrarmos alguém que nunca tenha tido contato com algum romance que leve sua assinatura. Seus romances fazem sucesso entre todos os públicos, seja através da leitura ou das produções cinematográficas. Uma prova disso foi o sucesso da estreia de ‘Querido John’ nos cinemas na semana passada, que promete repetir-se com a chegada de “A Última Música” às salas de todo país neste fim-de-semana […]

Ao ouvirmos o nome Nicholas Sparks, temos a impressão de estarmos diante de algo no mínimo familiar. Isso deve-se ao fato de podermos contar com múltiplas adaptações de suas obras para as telas de cinema, oque torna dificil encontrarmos alguém que nunca tenha tido contato com algum romance que leve sua assinatura. Seus romances fazem sucesso entre todos os públicos, seja através da leitura ou das produções cinematográficas. Uma prova disso foi o sucesso da estreia de ‘Querido John‘ nos cinemas na semana passada, que promete repetir-se com a chegada de “A Última Música” às salas de todo país neste fim-de-semana, produção que ainda conta com um trunfo: além de levar os fãs de Sparks aos cinemas, deve atingir maior público por contar com a presença da estrela ‘teen’ Miley Cyrus no elenco.

Dessa forma, para entrarmos no clima dos dramas românticos do autor, o Cinema & Afins fez uma retrospectiva com as adaptações do mesmo que tornaram-se grandes sucessos no cinema. APROVEITE!

Theresa Osborne é um repórter que, por acaso, encontra uma carta de amor enviada dentro de uma garrafa. Tomada pela excentricidade e romantismo da situação, ela procura descobrir sua origem e à quem a mesma era endereçada, com o intuito de transformar a história em publicação. Após informar-se da dramática história dos envolvidos no romance que levou às cartas, e descobrir no homem à quem deviam ser endereçadas uma possível paixão, a mesma desiste da publicação sem ao menos mencionar a existência das cartas em seu poder ao seu novo amor. Sua cautela, porém, não tem resultado quando seu chefe torna as cartas e a história públicas, revelando o ineteresse inicial da repórter e rompendo qualquer laço de confiança e afeto que tenha surgido, até então, entre os protagonistas do recente romance. Como em todas as posteriores obras de Sparks, o desfecho do filme surpreende e nos mostra a opinião do autor sobre o amor: podemos passar por dificuldades e sofrer sacrifícios, mas se verdadeiro, o mesmo é eterno, e prevalece!

Landon é o típico garoto problema. Um dos mais populares da escola, é desajustado e agressivo, envolvendo-se assim em inúmeros conflitos e incidentes. Um destes conflitos acaba levando o mesmo a ter de fazer alguns serviços ‘sociais’ para o colégio, serviços que o aproximam de Jamie, uma garota que costumava ser menosprezada por ele e seus amigos. Pertencendo à dois mundos diferentes – enquanto o rapaz é rebelde e revoltado a bela garota, filha do pastor da pequena cidade, é estudiosa e compenetrada – ambos acabam envolvendo-se de uma forma inimaginável.
O improvável acontece quando apaixonam-se, mas esta pode ser uma curta história de amor quando somos, assim como o rapaz, surpreendidos: Jamie tem um caso extremo de câncer. Esse filme, pela improbabilidade e pouco idade dos protagonistas do grande amor em questão, é conhecido e adorado por todas as jovens espectadoras, e embora não seja a melhor adaptação que leva o nome de Sparks, é uma belíssima história que mostra que o amor pode estar justamente no último lugar em que iríamos procurar.

Dia após dia, um homem encontra com uma senhora que teve a memória prejudicada de forma irreversível por sérios problemas de saúde. Embora seus encontros sejam rotineiros, a mesma não recorda-se sequer de conhecer este que lhe dedica tanto tempo, e assim, todos os dias, em busca de algo que reviva sua memória, o homem conta-lhe a mesma história de amor. A história pertence à Noah e Allie, ele um jovem operário de uma pequena cidade, e ela uma culta e rica garota da capital. Após conhecerem-se em um parque de diversões, e com muita insistência do rapaz, os dois descobrem o amor juntos e passam assim o mais intenso e apaixonado verão de suas vidas. As diferenças porém prevalecem e, por imposição da família de Allie, os dois separam-se e o contato entre eles é extraviado pela mãe da mesma. Acontece então a 2ª guerra mundial e a garota conhece um soldado de família tradicional que a propõe casamento. Porém, às vésperas da festividade, Noah e Allie reencontram-se trazendo toda a resguardada paixão à tona e revelando que não faltaram esforços de ambos para manterem vivo seu amor. O dilema surge e a garota fica entre o seu primeiro e grande amor, e aquele que pode proporcionar-lhe a vida com à qual sua família sempre sonhou. Amores impossíveis, com extremas diferenças e muito sofrimento e paixão são marcas de Sparks, mas este romance em particular é um que nos envolve do começo ao fim, nos transforma e mostra que, nem o tempo é capaz de apagar uma grande paixão.

Adrienne Willis é uma mulher que busca refugiar-se para encontrar tranquilidade na reflexão sobre os conflitos que a angustiam: um marido traidor que pede para voltar pra casa e uma crítica filha adolescente. Para isso, ela viaja à Rodanthe, uma pequena cidade na Carolina do Norte, onde vai passar o fim-de-semana tomando conta da pousada de sua amiga e buscando livrar-se do caos em que encontra-se sua vida. O único hóspede da pousada é Paul Flanner, um médico que enfrente uma crise de consciência e vai à cidade atrás do marido de uma paciente que faleceu na mesa de cirurgia. Antes deste fim-de-semana porém, ouviu-se a previsão de uma grande tempestade, e em meio aos conflitos pessoais de cada um e suas diferenças, durante à tormenta ambos encontram um no outro aquilo que precisavam, iniciando em tumultuados dias um romance que trará mudanças profundas para cada um, mudanças que repercutirão pelo resto de suas vidas.

Este é um romance maduro, trata da redescoberta e autovalorização de cada um, da compreensão e superação de diferenças, da oportunidade para mudanças e principalmente, abertura de caminhos e descoberta de um grande amor. É uma das adaptações mais críveis das obras de Sparks, pois nos dá algo palpável, algo comum que extrai de uma situação caótica, uma experiência maravilhosa.

John Tyree é um soldado em licença de duas semanas que pega onda em uma pequena praia onde foi criado e Savannah Curtis é uma estudante altruísta que está de férias na mesma pequena praia. O destino e as ondas do mar unem o casal – que se apaixona à primeira vista – mas a separação é inevitável: depois de 15 dias de juras de amor, o belo John voltará para a Alemanha, onde está a sua tropa, e Savannah para a faculdade. Como o rapaz deve concluir o serviço militar em um ano, Savannah sugere que eles continuem se correspondendo, a princípio por e-mail mas John nunca sabe onde estará, então eles passam a trocar cartas de amor. John volta para casa no tempo previsto, porém, para passar apenas 18 horas: os EUA vivem o pós 11 de setembro e o mesmo resolve se realistar e o casal é novamente separado por suas missões cada vez mais perigosas.

Savannah, porém, não sabe se aguentará mais dois anos sem o seu grande amor e literalmente se entrega ao amado John, sem muita certeza de que este romance vai sobreviver a tudo, oque à leva a tomar decisões irreparáveis.
Um dos filmes mais contemporâneos – baseado em uma das mais recentes obras de Sparks – a produção aborda além do amor os sacrifícios, dores e escolhas que devemos fazer não somente em pró de uma paixão, mas de nós mesmos. Expõe a reacionalidade de uma relação, e mostra que embora seja maravilhoso, o amor tem seu lado ruim.

Assim, finalizamos a nossa retrospectiva ficando ansiosos pelo fim-de-semana, com a estréia de “A Última Música” (aka The last Song / 2010, com Liam Hemworth e Miley Cyrus), filme ambientado em uma pequena cidade praiana do sul dos EUA, onde Steve Miller, um pai distante, tem a chance de passar o verão com sua relutante filha adolescente Ronnie, e tenta se reaproximar desta por meio da única coisa que eles têm em comum ? a música ? em uma história sobre família, amizade, segredos e salvação. Será que vale à pena aguardar?

Comentários
Topo