Cinema

Crítica | Fúria de Titãs

Crítica | Fúria de Titãs

Por Felipe Bastos

Sinopse

Assim como o original, a trama segue Perseus um semideus, filho de Zeus com uma humana, que após ser jogado no mar é adotado por uma família de pescadores e que anos mais tarde são mortos por Hades (Ralph Fiennes). Para vingar sua família e salvar a cidade de Argos da fúria dos deuses do olimpo, ele precisa enfrentar a medusa, Kraken e outras criaturas.

Crítica

Lançado em 2010 com a direção de Louis Leterrier (O Incrível Hulk, Carga Explosiva 2), “Fúria de Titãs (Clash of the Titans) decepciona tanto os amantes da mitologia grega,  quanto os fãs do filme original – aquele mesmo lançado em 1981, um dos grandes clássicos da sessão da tarde, dirigido por Desmond Davis.

O conflito principal da trama é mostrado logo no inicio em uma rápida introdução. A batalha entre os mortais que desafiam os deuses por estarem insatisfeitos e descrentes, era a brecha que Hades, o deus da  mundo inferior, queria para disputar o poder com seu irmão Zeus. Apesar de ser fiel em partes a mitologia grega e a obra pelo qual se baseia, o roteiro escrito por Travis Beacham e Phil Hay (O Terno de do Dois Bilhões De Dólares) é composto por personagens que são mal desenvolvidos, vítimas de um texto pífio e cheio de furos. Principalmente tratando-se do seu protagonista, que interpretado por Sam Worthington (Avatar, Exterminador do Futuro 4 – A Salvação), um dos astros da atualidade, não imprime nenhuma carisma e emoção, nem ao mesmo quando frases de impactos do tipo “não olhem para olhos da vadia” são cuspidas em um linguajar impróprio para época.

Mas, a atuação que se destaca negativamente é mesmo de Liam Neeson, que interpreta Zeus. Com uma armadura a la “Cavaleiros dos Zodíacos”, o pai de todos deuses apresenta uma aparência diferente do que estamos acostumado e sem a densidade e a seriedade que o personagem exige. Preocupante também é a participação reduzida de Andrômeda (interpretada pela belíssima Alexa Davalos), a princesa que é oferecida como sacrifício ao  Kraken praticamente desaparece do inicio ao meio da projeção, tirando toda a importância do personagem, assim como outros deuses que nem são aproveitados, deixando escancarado a preguiça ou a falta de criatividade dos seus realizadores.

No fim das contas, o longa é visualmente bem realizado, tanta as criaturas quanto os belos cenários são o que ha de melhor no filme, assim como as cenas de ação, que apesar de não agregarem em nada na narrativa, empolgam e podem garantir diversão em uma tarde tediosa de domingo.

Pôster

Ficha técnica

 Gênero: Aventura
 Direção: Louis Leterrier
 Roteiro: Matt Manfredi, Phil Hay, Travis Beacham
 Produção: Basil Iwanyk, Kevin De La Noy
 Fotografia: Peter Menzies Jr
 Trilha Sonora: Ramin Djawadi
 Duração: 118 min.
 Ano: 2010
 País: Estados Unidos / Reino Unido
 Cor: Colorido
 Distribuidora: Warner Bros
 Estúdio: Legendary Pictures / Warner Bros
 Classificação: 14 anos

Avaliação

Elenco

Izabella Miko

Liam Cunningham

Hans Matheson

Galeria de Fotos

Trailer

nter>
3 comentários

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Topo