Cinema

Crítica | Coco Antes de Chanel

Crítica de Coco Antes de Chanel

Ficha Técnica

  • Título original: Coco avant Chanel
  • Nacionalidade: França
  • Gênero: Biografia
  • Ano de produção: 2009
  • Estréia: 30 de outubro de 2009 (Brasil)
  • Duração: 1h 50 minutos
  • Classificação: 14 anos
  • Direção: Anne Fontaine
  • Roteiro: Edmonde Charles-Roux, Anne Fontaine, Camille Fontaine
  • Produção: Simon Arnal, Caroline Benjo, Philippe Carcassonne, Carole Scotta
  • Música: Alexandre Desplat
  • Fotografia: Christophe Beaucarne
  • Edição: Luc Barnier
  • Produção de Design: Olivier Radot
  • Figurino: Catherine Leterrier
  • Estúdio: Haut et Court, Ciné@, France 2 Cinéma
  • Distribuição: Warner Bros.

Pôster

Sinopse

Quando criança Gabrielle (Audrey Tautou) é deixada, junto com a irmã Adrienne (Marie Gillain), em um orfanato. Ao crescer ela divide seu tempo como cantora de cabaré e costureira, fazendo bainha nos fundos da alfaiataria de uma pequena cidade. Até que ela recebe o apoio de Étienne Balsan (Benoît Poelvoorde), que passa a ser seu protetor. Recusando-se a ser a esposa de alguém, até mesmo de seu amado Arthur Capel (Alessandro Nivola), ela revoluciona a moda ao passar a se vestir costumeiramente com as roupas de homem, abolindo os espartilhos e adereços exagerados típicos da época.

Crítica

Todos conhecem ao menos por nome a famosa estilista Coco Chanel, e é justamente sobre ela que o filme não fala. Como o título do filme nos indica, trata-se de Coco, antes desta tornar-se o maior nome da moda feminina mundial, quando ainda era a órfã garota que lutava para sobreviver, costurando durante o dia e cantando à noite.

O filme nos leva à uma realidade que não imaginamos quando vemos tudo que se refere à famosa estilista, nos leva a seu passado antes do império, ao abandono, seus múltiplos romances, humilhações, mas também sua imposição perante as dificuldades e tentativas de abuso, nos leva a ver o lado realmente humano daquela que revolucionou a moda feminina. Tudo se inicia com o abandono de Gabrielle (seu nome real) e sua irmã, ainda crianças, por seus pais e a confissão da mesma de que sempre esperou pela volta deles. Logo, encontramos as irmãs crescidas, Gabrielle costura durante o dia e pela noite canta em cabarés na companhia de sua irmã, que mantém um caso de amor com um soldado, mas Gabrielle não se envolve em romances. Isso muda após conhecer Étienne Balsan (o primeiro a chamá-la de Coco), com quem constrói uma relação de submissão e afeto, que acaba por introduzi-la à alta roda parisiense, mesmo que como meio de entretenimento.

Enquanto mora com ele, Coco aproveita-se das roupas do mesmo, criando suas primeiras peças, iniciando o processo que liberou as mulheres da silhueta firme e conservadora de então, marcada pelo corset, e introduziu roupas inspiradas no vestuário masculino. Através de Balsan, ela conhece então “Boy” Capel, com quem se envolve mesmo sabendo da impossibilidade de ficarem juntos, que se torna seu grande amor e a base de apoio e ajuda para Chanel transformar seu hobby de criação de chapéus no embrião da Maison que se tornou finalmente. O figurino do filme, como se imagina, é impecável evoluindo sutilmente unido ao pensamento e estilo da personagem, o que faz a caracterização e excelente atuação de Audrey Tautou ficar ainda mais convincente. É uma biografia reduzida dos primórdios da grande estilista como uma mulher de romances, que ignorou opiniões contrárias e conseguiu impor suas vontades, mas que poderia explorar com mais ênfase as reais motivações e sua personalidade avant garde. O filme nos mostra uma Coco sem condenações, deixando de fora seus movimentos (e envolvimentos) mais polêmicos, mas nos deixando bem clara a luta de uma mulher por algo em que acreditava e amava.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Trailer | Coco Antes de Chanel

Curiosidades

  • A personagem Coco Chanel foi oferecida a Keira Knightley.
  • As filmagens ocorreram entre 15 de setembro e dezembro de 2008.
    Na cena da corrida de cavalos há 300 figurantes.
  • No Rio de Janeiro e em São Paulo foram montadas exposições em shopping centers para divulgar Coco Antes de Chanel, na semana de lançamento do filme nos cinemas. No Shopping Leblon (RJ) foram exibidas fotos oficiais do filme, enquanto que no Iguatemi (SP) foram expostas roupas e acessórios que pertenceram à própria estilista.

Prêmios

OSCAR – 2010

Indicação
Melhor Figurino

BAFTA -2010

Indicações
Melhor Filme Estrangeiro
Melhor Atriz – Audrey Tautou
Melhor Maquiagem
Melhor Figurino

CÉSAR – 2010

Ganhou
Melhor Figurino

Indicações
Melhor Atriz – Audrey Tautou
Melhor Ator Coadjuvante – Benoît Poelvoorde
Melhor Roteiro Adaptado
Melhor Fotografia
Melhor Direção de Arte

Audrey Tautou

Gabrielle Chanel

Benoît Poelvoorde

Étienne Balsan

Marie Gillain

Ben Bagdikian

Emmanuelle Devos

Emilienne d'Alençon

Berenice Sand

Não acreditado

  • Etienne Bartholomeus
  • Yan Duffas
  • Fabien Béhar
  • Roch Leibovici
  • Jean-Yves Chatelais
  • Pierre Diot
  • Vincent Nemeth
  • Bruno Abraham-Kremer
  • Lisa Cohen
  • Inès Bessalem
  • Marie-Bénédicte Roy
  • Emilie Gavois-Kahn
  • Fanny Deblock
  • Claude Brécourt
  • Karina Marimon
  • Bruno Paviot
  • Franck Monsigny
  • Marie Parouty
  • Jean-Chrétien Sibertin-Blanc
  • Marie-Josée Hubert
  • Patrick Laviosa
  • Kim Schwarck
Comentários
Topo