Artigo

Filme baseado em fatos reais | O Rei do Show

Entra em cartaz hoje, em todo território nacional, o longa “O Rei do Show”, musical baseado em fatos reais, estrelado por Hugh Jackman (Logan) e Michelle Williams (Manchester À Beira-Mar).

O Rei do Show | O Filme

O Rei do Show acompanha a história de P.T. Barnum (Hugh Jackman), showman empreendedor conhecido como “Príncipe das falcatruas”. Entre suas criações estão um museu de curiosidades e um circo próprio, em que eram apresentados animais, freaks e fraudes de todo tipo. Lá ele inventou o “O Maior Espetáculo da Terra”, em cartaz até hoje no Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus.

Para entrar no clima do filme, comparamos os personagens reais com os atores abaixo, confira:

Atores

Hugh Jackman 

Nascido: 12 de outubro de 1968
Local de nascimento: Sydney, Nova Gales do Sul, Austrália

Personagens reais

PT Barnum

Nascido: 5 de julho de 1810
Local de nascimento: Bethel, Connecticut, EUA

Michelle Williams

Nascido: 9 de setembro de 1980
Local de nascimento: Kalispell, Montana, EUA

Charity Barnum

Nascido: 28 de outubro de 1808
Local de nascimento: Bethel, Connecticut, EUA

Sam Humphrey

Nascido: 1994
Local de nascimento: Austrália

Tom Thumb

Nascido: 4 de janeiro de 1838
Local de nascimento: Bridgeport, Connecticut, EUA

Keala Settle

Nascido: 5 de novembro de 1975
Local de nascimento: Laie, Havaí, EUA

Annie Jones

Nascido: 14 de julho de 1865
Local de nascimento: Virgínia, EUA

Paul Sparks

Nascido: 16 de outubro de 1971
Local de nascimento: Lawton, Oklahoma, EUA

James Gordon Bennett Sr

Nascido: 1 de setembro de 1795
Local de nascimento: Keith, Escócia

Shannon Holtzapffel

Nascido: 9 de outubro de 1985
Local de nascimento: Holanda, Países Baixos

George Costentenus

Nascido: 17 de abril de 1833
Local de nascimento: Souli, Grécia

A vida de P.T. Barnum

Phineas Taylor Barnum, foi um showman e empresário do ramo do entretenimento norte-americano, lembrado principalmente por promover as mais famosas fraudes e por fundar o circo que viria a se tornar o Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus.

Nascido na cidade de Bethel, Barnum se tornou um pequeno empresário próximo dos vinte anos e fundou um jornal semanal antes de se mudar para Nova Iorque em 1834. Ali ele embarcou na carreira do entretenimento, primeiro com um show de variedades chamado “Barnum’s Grand Scientific and Musical Theater” (“Grande Teatro Científico e Musical de Barnum”), e logo em seguida comprando o Scudder’s American Museum, que ele logo renomeou em sua homenagem. Barnum usava o museu como plataforma para promover suas fraudes e curiosidades humanas como a “Sereia de Fiji” (uma montagem do corpo de um peixe com a cabeça de um macaco) e o “General Tom Thumb” (Gen. Tom Dedão), um anão e sua família. Em 1850, ele promoveu uma turnê americana da cantora Jenny Lind, pagando para ela a soma sem precedentes de US$ 1.000,00 por noite por 150 noites.

A verdadeira Jenny Lind (direita)

Após alguns revezes econômicos por causa de investimentos ruins nos anos cinquenta – e anos de litígio e humilhação pública – ele se utilizou de uma turnê de palestras, majoritariamente como um palestrante sobre a temperança, para se livrar dos débitos. Seu museu foi o primeiro a ter um aquário nos Estados Unidos e ele expandiu o departamento do museu de cera.

Barnum serviu ainda dois termos na legislatura do estado de Connecticut como um republicano por Fairfield. Com a ratificação da 13ª Emenda Constitucional (sobre a escravidão), Barnum discursou perante os colegas da legislatura e disse: “Uma alma humana não deve ser minimizada. Ela pode habitar o corpo de um chinês, um turco, um árabe ou um hotentote – ela ainda assim é um espírito imortal!“.

Como prefeito de Bridgeport, ele trabalhou para melhorar o fornecimento de água, para iluminar as ruas e para fazer valer as leis sobre a prostituição e venda de bebidas alcoólicas. Barnum foi instrumental na fundação do hospital da cidade, fundado em 1878, e foi o seu primeiro presidente.

Barnum morreu dormindo em casa em 7 de abril de 1891 e foi enterrado no Mountain Grove Cemetery, em Bridgeport, Connectictut, um cemitério que ele projetou

2 comentários

2 Comments

  1. Maria

    30/12/2017 em 00:40

    Ótimo filme, “O rei do show”! Lindo, envolvente! Pra tida familia!

    • Felipe Bastos

      30/12/2017 em 00:49

      Olá Maria, que bom que gostou. Obrigado pelo comentário. Abraço e boas festas!

Participe da discução

Topo