Cinema

Top 5 – Filmes sobre Cantores

[campo nome=iframe]

Neste final de semana entra em cartaz “Coração Louco“, filme que  acompanha o decadente cantor de country alcoólatra, que vê a chance de retomar sua carreira e melhorar sua vida quando começa a se relacionar com uma repórter. O longa já rendeu o Globo de Ouro de melhor ator para Jeff Bridges, e o mesmo dispara como favorito na noite do Oscar, que acontece no próximo domingo (07/03).E na onda do filme, resolvemos selecionar 5 filmes para um top formado por obras que giram em torno do ramo musical, não sendo necessariamente biografias. Confira a lista abaixo e opinem!

Cadillac-Records

O filme conta a história da gravadora que lançou alguns dos grandes nomes da música norte-americana, como Etta James e Muddy Waters. Ao retratar as conturbadas passagens dos artistas, temos também expostas suas vidas pessoais, vícios e ambições. Adrien Brody, que desde ‘O Pianista’ se tornou simplesmente um dos melhores atores da atualidade ao meu ver, consegue com extrema simplicidade nos convencer como Leonard Chess, só não sendo superior à belíssima Beyoncè Knowles que praticamente encarna a poderosa Etta James.

O filme é simplesmente essencial para qualquer amante do bom e velho Rock’n’Roll, e para todos que quiserem se deliciar com algumas das histórias que ajudaram a mudar o rumo da música mundial.

Johnny-e-June

A história de Johnny Cash é contada com perfeição na obra que nos mostra seu início na luta por seguir a carreira de cantor, seu vício que quase o destruiu, e a salvação através da paixão por June Carter.

Talvez por ser fã da música de Cash e apaixonada por biografias dramáticas, este é, senão o melhor, um dos meus filmes preferidos quando o assunto é música. Ele não escondeu quaisquer detalhes pejorativos do músico, e as caracterizações de Phoenix e Whiterspoon estão perfeitas!
Para quem não sabia uma curiosidade: os protagonistas foram escolhidos pelos próprios músicos para interpretá-los, e todas as músicas são cantadas pelos atores.

Piaf

A vida nem sempre é fácil, mas no caso de Edith Piaf, chegou a ser cruel. É o que nos mostra o filme que conta sua vida desde os tempos de infância, quando fora abandonada pelos pais e criada pela avó paterna em um bordel, até a ascensão como uma das maiores (e melhores!) cantoras francesas de todos os tempos.

Eu não dava muita importância, e nem me interessava a conhecer mais a fundo o trabalho de ‘Piaf’, mas Marion Cotillard, desde sua pequena aparição em ‘Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas’ me cativou e tornou-se uma de minhas atrizes preferidas.

Dona de um brilho inigualável, ela encarnou Edith Piaf com extrema perfeição, ao ponto de tornar-me uma fã incondicional do trabalho de uma mulher que, antes, eu não reconhecia.

Apenas-uma-vez

Dois músicos, nenhum deles trabalhando no ramo. Ela vende rosas e é estrangeira, ele trabalha com o pai consertando aspiradores de pó e toca suas músicas à noite. Uma noite se conhecem e a relação que se dá entre os dois é de puro amor, principalmente pela música.

O filme todo gira em torno da amizade entre os protagonistas, de suas músicas e a gravação de sua demo. Tem uma das trilhas sonoras mais maravilhosas que já vi (inclusive a ganhadora do Oscar ‘Falling Slowly’, minha preferida.), e é filmado com uma simplicidade impossível de não se apaixonar.

ray

Filme biográfico sobre Ray Charles e a sua superação das dificuldades (era cego) em busca da sua paixão: fazer música.Ele nos mostra um Ray perturbado, viciado, mas que revolucionou a forma das pessoas apreciarem a música com seu inigualável estilo.

Todos nós fomos criados ouvindo muitos músicos famosos, e entre eles, certamente estava Ray Charles. Ter um lado seu tão humano mostrado, ao mesmo tempo em que quebra nossa idealização, nos faz gostar ainda mais de sua impecável música. É um filme que simplesmente não pode deixar de ser assistido!

E uma curiosidade: é o próprio Jamie Foxx quem toca piano nas cenas em que aparece tocando o instrumento, ele chegou a ensaiar com o próprio Ray Charles para conseguir pegar seus ‘tiques’ e afins.

amadeus

Temos Salieri, que confessa a um padre que foi o responsável pela morte de Mozart e conta como conheceu, conviveu e passou a odiá-lo.
Sim, é uma cinebiografia fictícia, mas é excelente; e no roteiro foram inclusos diversos momentos reais da vida de Mozart. O nome do título, “Amadeus,” tem duas interpretações: era o nome do meio de Mozart, mas também se correlaciona a convicção de Salieri de que o músico era abençoado por Deus ao compor. Sinceramente, demorei muito para convencer-me a assistir ao filme, e milhares de vezes o mesmo parou ‘acidentalmente’ em minhas mãos. Este é um dos meus maiores arrependimentos ‘cinéfilos’: hoje é, definitivamente, um dos meus filmes preferidos.

Sim, inúmeros ótimos filmes ficaram de fora. Entre eles ‘O Segredo de Beethoven’ e ‘A Última Noite‘, eu também poderia ter usado ‘The Wonders – O sonho não Acabou‘, ‘Últimos Dias’ (que não é musical, mas retratam os supostos últimos momentos de Kurt Cobain), ou até ‘Sid e Nancy’; mas preferi citar somente uma parte das histórias que envolvem músicos, de preferência, aquelas que nos mostram suas fraquezas, seu lado…humano.

[campo nome=iframe]

4 comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Topo