Cinema

Crítica | P.S. Eu Te amo

“P.S. EU TE AMO” não é a típica comédia romântica, assim como também não é um drama em sua totalidade, mas sim um filme que equilibra-se na tênue linha entre esses dois gêneros. Poucos filmes poderão ser comparados à este devido o seu enredo triste mas cativante e seus personagens apaixonados mas separados pela maior barreira que pode haver entre um grande amor.

Ao contrário do que parece, a morte de um grande amor aqui é tratada diferencialmente; sim, temos a choradeira constante e o drama de alguém que não vê mais rumo algum à seguir sem sua verdadeira paixão, mas temos também quem se foi tentando minimizar esta dor ensinando aquele que deixou a viver novamente…sem sua presença. E é ao redor deste diferencial que desenvolve-se o filme.

Como foco temos o apaixonado casal Holly (Hilary Swank) e Gerry (Gerard Butler), que logo na primeira cena nos mostra dificuldades e opiniões diferentes sobre alguns pontos da vida do casal, mas também nos deixa clara a paixão e cumplicidade que domina o relacionamento.
É uma surpresa para o espectador o corte que nos leva a encarar o fato que a protagonista também não deseja: Gerry morreu. Seguido disto temos uma sucessão de dores e lembranças que Holly compartilha conosco dentro de seu apartamento, que torna-se seu refúgio para evitar encarar a vida sem a mão amiga de seu falecido marido para acalentá-la. Esta dor martirizante só começa a nos abandonar quando suas amigas e sua mãe, no dia de seu aniversário, aparecem, seguidas de uma grande surpresa para todos: um bolo com um gravador e uma mensagem, enviados por ninguém menos que Gerry.

Pela mensagem no gravador ele explica à sua esposa que chegarão cartas à ela com instruções que em hipótese alguma devem ser desobedecidas e através destas cartas nós conhecemos a vida que os dois tiveram juntos desde o momento em que se conheceram, pois cada uma leva Holly a reviver algum momento que os marcou. Doloroso ou não, no decorrer do filme vamos desenvolvendo o mesmo instinto que a protagonista e deixamos Gerry partir em sua última carta, nos deparando com aquilo que atormenta desde o princípio do filme: ele não esta mais aqui.

Os personagens coadjuvantes melhoram ainda mais a trama do filme. Seja a mãe que vai contra o sistema adotado pelo falecido genro, as amigas com suas tiradas sarcásticas, ou mesmo os dois homens com quem Holly ‘envolve-se’ (um barman e um antigo amigo de Gerry), todos os demais personagens tem um papel crucial no crescimento e superação da protagonista quanto à sua perda.

Neste belíssimo filme aproveitamos para nos deparar com uma nova face de Hilary Swank, que sendo ganhadora de dois OSCARS por papéis de conduta masculinizada (‘Garotos não Choram’ e ‘Menina de Ouro’) nos mostra que pode fugir do esteriótipo gerado por seus filmes normalmente mais ‘pesados’ e envolver-se em um projeto que explore o lado emocional de uma forma mais ‘frágil’, não ignorando também Gerard Butler que por, constantemente, atuar em filmes de ação (‘Rock’n’rolla’, ‘300’, etc…) nos pega desprevenidos com este romântico e encantador personagem. Uma adaptação do romance de Cecelia Ahern mais que digna de ser assistida.

Sinopse

Holly Kennedy (Hilary Swank) é casada com Gerry (Gerard Butler), um engraçado irlandês por quem é completamente apaixonada. Quando Gerry morre, a vida de Holly também acaba. Em profunda depressão, ela descobre com surpresa que o marido deixou diversas cartas que buscam guiá-la no caminho da recuperação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Trailer | P.S. Eu Te Amo

Shepherd Frankel

Nome não revelado

Mike Doyle

Leprechaun

Alexandra McGuinness

Nome não revelado

Christopher Whalen

Nome não revelado

Timo Schnellinger

Nome não revelado

Kevin Witt

Nome não revelado

Curiosidades

  • Durante a realização da cena de striptease o suspensório de Gerard Butler atingiu a testa de Hilary Swank, fazendo com que a atriz fosse levada ao hospital.
  • O ator Jeffrey Dean Morgan teve que aprender a tocar guitarra em um curto espaço de tempo para o filme. Ele teve como instrutor Nancy Wilson, da banda Heart.
  • A personagem de Swank brinca que uma de suas opções de emprego era se tornar uma escrava de vampiros. Ela atuou na versão para os cinemas de Buffy: A Caça Vampiros. Já o ator James Marsters participou da versão televisiva de Buffy, enquanto que Butler estrelou Drácula 2000.
  • Rodado em Nova York, nos Estados Unidos, e em County Wicklow e Dublin, na Irlanda. As filmagens ocorreram no segundo semestre de 2006.

Bilheteria

  • Orçamento: $30 milhões
  • Abertura EUA: $9,283,468 milhões
  • Total EUA: $53,695,808 milhões
  • Total no mundo: $156,835,339 milhões

Ficha Técnica

  • Título original: P.S. I Love You
  • Nacionalidade: EUA
  • Gêneros: Comédia dramática, Romance
  • Ano de produção: 2007
  • Estréia: 4 de janeiro de 2008 (Brasil)
  • Duração: 2h 06min
  • Classificação: 12 Anos
  • Direção: Richard LaGravenese
  • Roteiro: Richard LaGravenese, Steven Rogers. Baseado no livro de Cecelia Ahern
  • Produção: Noam Dromi, Wendy Finerman, James Flynn, James Hollond, Julie Huntsinger, Broderick Johnson, Andrew A. Kosove, Morgan O’Sullivan, Molly Smith, John H. Starke, Donald A. Starr, Daniel J.B. Taylor, Steven P. Wegner, Lisa Zupan
  • Trilha sonora: John Powell
  • Direção de fotografia: Terry Stacey
  • Edição: David Moritz
  • Design de produção: Shepherd Frankel
  • Direção de arte: Susie Cullen, Doug Huszti
  • Decoração de set: Alyssa Winter
  • Figurino: Cindy Evans
  • Estúdios: Alcon Entertainment, Grosvenor Park Productions, Wendy Finerman Productions
  • Distribuição: Paris Filmes

Pôster

details P.S. I Love You
Nota do site
2 comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Topo