Viena, 1777. A pianista cega Maria Theresia Paradis, hoje com 18 anos de idade, perdeu a visão durante seus primeiros anos de vida. Após inúmeros experimentos médicos fracassados, seus pais a levam ao controverso médico Franz Anton Mesmer, e ela se junta a um grupo de pacientes extravagantes, que buscam no magnetismo uma oportunidade de cura para males que a ciência tradicional não resolve. Ela goza de liberdade pela primeira vez neste mundo, mas começa a notar que, se o tratamento de Mesmer lhe permite recuperar a visão, ela perde sua virtuosidade musical.

Mademoiselle Paradis (2017) – Trailer

Maria Dragus

Personagem: Maria Theresia Paradis

Devid Striesow

Personagem: Franz Anton Mesmer

Lukas Miko

Personagem: Joseph Anton Paradis

Katja Kolm

Personagem: Maria Rosalia Paradis,

Katja Kolm
Susanne Wuest

Personagem: Jungfer Ossine

Maresi Riegner

Personagem: Dienstmagd Agnes

Johanna Orsini-Rosenberg

Personagem: Mesmers Ehefrau

Stefanie Reinsperger

Personagem: Köchin Johanna

Christoph Luser

Personagem: Graf Pellegrini

Theresa Martini

Personagem: Catherine Zwelferin

Direção / roteiro

Barbara Albert

Curiosidades

  • Em 2017, o filme foi selecionado para a o Festival Internacional de Cinema de Toronto

Ficha Técnica

  • Título original: Mademoiselle Paradis
  • Nacionalidades: Alemanha, Áustria
  • Gêneros: Drama, Histórico
  • Ano de produção: 2017
  • Estréia: 9 de maio de 2019 (Brasil)
  • Duração: 1h 37min
  • Classificação: 14 anos
  • Direção: Barbara Albert
  • Roteiro: Barbara Albert, Kathrin Resetarits
  • Produção: Nikolaus Geyrhalter, Martina Haubrich, Michael Kitzberger, Jan Heinrich Müller
  • Direção de fotografia: Christine A. Maier
  • Edição: Niki Mossböck
  • Design de produção: Katharina Wöppermann
  • Figurino: Veronika Albert
  • Estúdios: Nikolaus Geyrhalter Filmproduktion, LOOKSfilm, Zweites Deutsches Fernsehen, ARTE
  • Distribuição: A2 Filmes
  • Nota do Público

Pôster

Notas da imprensa

6,5 / 10

100 / 100

Sem Avaliação

2, 5 / 5

Ficha do Filme | Mademoiselle Paradis (2017)
Comentários
Topo